CORONAVÍRUS SEGUNDO RAUL SEIXAS

CORONAVÍRUS SEGUNDO RAUL SEIXAS

CORONAVÍRUS SEGUNDO RAUL SEIXAS

Total de visitas: 86

Coronavírus segundo Raul Seixas

Raul Seixas ou “Raul Santos Seixas foi um cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista brasileiro, frequentemente considerado um dos pioneiros do rock brasileiro. Também foi produtor musical da CBS, durante sua estada na cidade do Rio de Janeiro, por vezes, é chamado de Pai do Rock Brasileiro e Maluco Beleza. Nasceu em 1945 e morreu em 1989. Um gênio”(Wikipedia e Historyplay.tv)

Ele interpretou muitos hinos que falam sobre perseverança e amor : como Tente Outra Vez e A Maça que compôs junto com Paulo Coelho e Marcelo Motta.

Muitos o achavam estranho e muitas vezes que ele não era desse mundo.

Mas felizmente ele e Claudio Roberto não puderam prever o que ocorreria em 2020, naquela situação proposta na composição de 1977: O Dia Que a Terra Parou. Ouça!

https://www.youtube.com/watch?v=PuZy6gYtU6o

O DIA QUE A TERRA PAROU

“Essa noite eu tive um sonho de sonhador
Maluco que sou, eu sonhei com o dia em que a Terra parou
Foi assim:
No dia em que todas as pessoas do planeta resolveram que ninguém ia sair de casa;
Como que se fosse combinado em todo o planeta naquele dia, ninguém saiu de casa, ninguém;
O empregado não saiu pro seu trabalho pois sabia que o patrão também não tava lá;
Dona de casa não saiu pra comprar pão pois sabia que o padeiro também não tava lá;
E o guarda não saiu para prender pois sabia que o ladrão, também não tava lá e o ladrão não saiu para roubar pois sabia que não ia ter onde gastar
E nas Igrejas nem um sino a badalar pois sabiam que os fiéis também não tavam lá e os fiéis não saíram pra rezar pois sabiam que o padre também não tava lá;
E o aluno não saiu para estudar pois sabia que o professor também não tava lá, e o professor não saiu pra lecionar pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar;
O comandante não saiu para o quartel pois sabia que o soldado também não tava lá e o soldado não saiu pra ir pra guerra pois sabia que o inimigo também não tava lá;
e o paciente não saiu pra se tratar pois sabia que o doutor também não tava lá e o doutor não saiu pra medicar pois sabia que não tinha mais doença pra curar;
Maluco que sou, acordei justamente no dia em que a Terra parou;
eu não sonhei, acordei”

A visão embaçada ou premunição que Raul e Claudio tiveram de que a Terra Parou, na verdade sugeria que os homens parassem para pensar.

Sua sugestão é que o mundo “combinasse de parar” e “avaliasse” o seu modelo de vida. Não que fossem obrigados ao repensar pelo que vemos hoje.

Neste momento onde todo o Mundo luta contra um mesmo ofensor, o CORONAVÍRUS, não há primeiro, segundo ou terceiro mundos.

Estamos todos despreparados. Não há impacto zero para NINGUÉM.

Alguns países tem melhor infraestrutura mas não ficará livre dos desdobramentos de uma crise social e econômica mundial.

De uma forma ou de outra todos perdem, diferente do momento em que somente alguns colhiam PREJUÍZOS.

Todos são chamados a isolar-se, para protegerem-se de algo que não é possível “ver”. Louco?

E quem não tem casa para refugiar-se? Qual a capacidade dos abrigos públicos? Com que água lavar as mãos?!

Algumas hipóteses que a canção não imaginou:

  • Alguns negócios precisaram de decreto para serem suspensos (NÃO FOI CONSCIÊNCIA ou um ACORDO MUNDIAL DE REPENSAR GLOBAL);
  • Os profissionais de serviços essenciais continuaram a sair e SUSTENTAR à todos:
    • Saúde
      • médicos, enfermeiros e todos OS OUTROS PROFISSIONAIS DA SAÚDE (administrativos) para cuidar dos doentes que continuam a necessitar – eles também tem medo;
      • assistentes sociais, voluntários e psicólogos apoiam pessoas em situação de extrema pobreza, doentes(de corona ou não) e suas famílias que não tem mais o que perder senão a VIDA – eles também tem medo;
      • pesquisadores e cientistas incansáveis continuam a buscar a vacina que irá proteger à todos enquanto algumas drogas remediam apenas os efeitos da FALTA DE INVESTIMENTO em ciência pode causar – eles também tem medo;
      • empresas da iniciativa privada (mas nem sempre laboratórios – cervejaria, acredite) disponibilizam suas áreas de produção para prover insumos (álcool gel) gratuitamente de forma a apoiar os centros de saúde e hospitais – eles também tem medo;
    • Segurança pública (polícia civil, militar, corpo de bombeiros para garantir o apoio; para que as pessoas OBEDEÇAM OS DECRETOS e também impeçam a covardia dos assaltos que continuaram a ocorrer mesmo durante o surto – eles também tem medo);
    • Alimentação (Mercados, padarias, mercados, supermercados – todos os seus funcionários para atender a necessidade de ressuprimento – eles também tem medo);
    • Transportes (de produtos, alimentos e pessoas = públicos e privados – eles também tem medo);
    • Imprensa SÉRIA (para comunicar e ORIENTAR corretamente sobre os canais de atendimento à quem precisa – eles também tem medo).
  • Educação – Embora em isolamento social, professores e alunos continuam a GERAR CONHECIMENTO através das plataformas EAD pois SEMPRE HÁ O QUE APRENDER. Nesta frente diversas plataformas de educação pela internet abriram GRATUITAMENTE o acesso de forma que as pessoas tenham QUALIDADE para se ocupar enquanto isoladas;
  • Os fiéis de todas as religiões fecham seus templos e ENCONTRAM DEUS dentro de si mesmos, e
  • Os profissionais da iniciativa privada e alguns da rede pública trabalham REMOTAMENTE (Graças aos profissionais de TI e tudo que a tecnologia é capaz de prover) e se responsabilizam por suas ENTREGAS. Não há necessidade de cobranças ou chefes abusivos. O LÍDER que há dentro de cada um descobre a sua verdadeira responsabilidade. A liberação para o trabalho remoto vem por falta de alternativa e não por opção.

O DIA QUE A TERRA PAROU NÃO ACONTECEU COMO RAUL E CLAUDIO PROPUSERAM.

O MUNDO CONTINUA A CAMINHAR. DE UMA OUTRA FORMA, EM OUTRA VELOCIDADE, MAS EM FRENTE.

Algumas pessoas parecem carentes de que haja alguém para solucionar o problema.

Outras desafiam o risco indo às ruas sem necessidade e amenizando a seriedade deste momento, expondo a si e aos outros. Falta de empatia.

Parecem aguardar alguém que surja com uma capa de MALUCO BELEZA e diga que tudo foi um sonho, um sonho louco.

NÃO É. FAÇA SUA PARTE.

Todas as epidemias passam. Não é preciso pânico. Mas é preciso garantir que a humanidade sobreviva.

Neila Cristina Franco

Pós-Graduada em Coaching e Liderança pela UNIFACCAMP; Graduada em Gestão Empresarial e Tecnologia da Informação; Consultora de Resultados White Belt pela Falconi; Consultora de Processos de Negócios e Tecnologia da Informação; Coach e Mentora Profissional (foco corporativo e carreira); Analista Comportamental Disc Etalent; Oradora Profissional pelo Instituto Reinaldo Polito; Help Desk Manager pelo Help Desk Institute; Itil Foundation pela Alumni; Docente e Escritora.

Deixa uma mensagem

Seu e-mail não será divulgado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Related Posts

Enter your keyword